Sem Roteiro: A leitura deve ser obrigatória?


Quem lê muito geralmente não tem preconceito com gêneros. Mas e quem não lê? Professores frequentemente pedem leituras em escolas para realização de determinadas provas. Isso pode ser positivo, claro, já que o hábito da leitura pode ser despertado ali, num primeiro contato. Porém, e se ocorrer o contrário? Diante de um livro um pouco mais complexo, aquele aluno que poderia vir a se tornar um futuro leitor poderá, certamente, repelir qualquer gosto pelo mundo dos livros.

Um dos desmotivamentos pode começar pelo próprio professor. A partir das aulas de literatura é possível constatar que  muitos alunos passam a odiar a matéria. Entretanto, isso acontece não porque a leitura que o lecionador passou seja obrigatória,  e sim porque o próprio não transmite o mínimo de entusiasmo com o que indicou, e em casos extremos nem mesmo leu o que indicou. O método de educação mais resultante em resultado positivos é o do exemplo. Só aprende ler quem é ensinado por quem faz isso, e muito.
"Não gosto de ser obrigada a nada, nem mesmo a ler. Leitura tem que ser feita com gosto, não obrigação." Gislaine, Jeito Inedito
Outro ponto pouco positivo é a complexidade de algumas obras indicadas para leitura. Quem jamais leu um livro na vida vai, com toda certeza, se sentir intimidado por pegar uma obra como Memórias Póstumas de Brás Cubas para seu primeiro contato com a literatura. O educador tem que estar atento a isso. Existem livros que compõe a "elite" da literatura brasileira que são bem menos complexos que um livro de Machado de Assis, como Capitães da Areia, por exemplo. 

A leitura de textos literários mostra-se muito refinada, porque leva o leitor a ver fatos narrados por outras perspectivas que não a sua. A observação de perspectivas diferentes das suas é imprescindível para resolver problemas tanto em casa, como na rua, escola, trabalho. Essa habilidade é desenvolvida com a leitura de ficção. 
"Acho que os professores deviam trabalhar com a leitura antes, não no final do período escolar. Se as crianças lessem livros legais durante a infância, estimuladas pelos professores, não teria problemas na adolescência." Naiane, Vício em Páginas
Não é obrigatório que o aluno goste no final da leitura obrigatória, mas sim goste da reflexão, do debate, da discussão em sala de aula. O jovem pode até continuar odiando o autor, e até mesmo o livro, mas se houver debates interessantes sobre o tema em sala de aula, já é um ganho considerável. 

Em resumo: a leitura obrigatória é importante, desde que tratada com entusiamos pelo professor. Essa forma de ensino deve ser acompanhada de outros estímulos relacionados à leitura, a serem reinventadas pelos professores e pelos alunos.

O povo brasileiro já não tem o hábito de ler muito, e obrigar crianças e adolescentes que não têm esse costume de ler - principalmente clássicos, que por mais que evidenciem nossa cultura e língua, acabam se tornando pesados e desinteressantes - não é uma boa. É questão de interesse, e, na maioria das vezes, tudo que se torna obrigação, deixa de ser prazeroso. Talvez se fosse feito um trabalho com livros que tragam temas mais leves, descontraídos e envolventes, mesmo que sejam livros "da moda", só para começar a despertar o interesse do aluno, seria mais fácil fazer com que ele tome gosto pela leitura no geral, para quem sabe assim, encare outros tipos de livros mais sérios por vontade própria mais tarde." Flávia, Livros e Chocolate

"Acho que eu, Lucas, tenho um trauma de Machado de Assis até hoje porque me fizeram ler Memórias Póstumas pra uma prova da escola. Dependia daquela nota, e tive que ler.  Não gostei, não quero voltar a ler algo dele tão cedo. Amei Capitães da Areia e fiquei feliz por ter lido ele duas vezes, uma por escolha e outra para uma prova. Acho que existem certos livros de literatura brasileira ótimos para se ler quando está procurando algo sem compromisso! É isso, espero que tenham gostado do post."

31 comentários:

  1. Oi, Lucas!
    Muito bom o seu texto. O que você expressou nestas poucas palavras, é o que realmente acontece com muitos leitores que estão iniciando a sua "vida literária". Eu por exemplo, sempre fui obrigado a ler livros e tudo o mais, contudo, superei esta "obrigação".
    Tudo é uma questão de resistência! O leitor deve superar estes empecilhos, e seguir em frente. Não é mesmo?

    Um abraço, http://umleitoramais.blogspot.com.br/.

    ResponderExcluir
  2. Lucks! Concordo inteiramente com tudo o que foi dito. Não sei se lembra, mas te falei do "Máquina de Destruir leitores" - e tantos outros livros que li para minha monografia - falam sobre esse assunto. Tomara que nós possamos fazer algo para mudar essa realidade no futuro!

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Tamo junto shauhsua também tenho trauma de Machado de Assis. Odiei todos os livros dele que li pra escola. Acho que os professores poderiam passar um livro extra sem ser educacional mais um de fantasia infanto juvenil sabe? porque falou em livros na minha sala já é todo mundo falando ''credo'' ''odeio ler, é muito chato''

    Beijos,
    sonhandocomlivros.com

    ResponderExcluir
  4. Adoro essa coluna. Eu acho que não deveria ser obrigatória. Concordo plenamente com você quanto a quem nunca leu não gostar de Memórias... por exemplo. Eu amo ler, mas odeio ler por obrigação. Tanto que não gosto de nenhum desses clássicos brasileiros por ter lido obrigada na escola. Acho que o único que eu gostei foi Escrava Isaura porque eu li antes da professora mandar. é igualzinho comida, tenho trauma de berinjela por ter sido obrigada a comer quando era criança, com os livros são a mesma coisa.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Acredite se quiser, mas, até o momento presente, ainda não passei por nada do tipo. Na verdade, já li livros da escola, mas a escolha era livre, daí ficou mais fácil. Mas gostei do tema do post. Acho que, quando se quer incentivar a leitura, deve-se começar por algo mais descontraído e fácil de se identificar, principalmente no caso dos adolescentes; tipo os livros "da moda" atual, que também tem seu devido valor na literatura. Os clássicos são importantes, claro, mas acho que poderiam abrir mais espaço para os livros que estão surgindo atualmente.
    Bjos...

    ♥ SammySacional ♥
    ♥ Dando Uma de Escritora ♥

    ResponderExcluir
  6. Oi Lucas!

    Sabe que tive sorte na minha época de escola, pois os professores indicavam algo mais acessível, ao menos para as primeiras leituras. Então não foi traumático. Parabéns pela postagem. Com certeza uma leitura equivocada ou não estimulada pode se transformar em um não leitor.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Lucas, tudo bom?
    Nunca fui forçada a nada, mas quando se é criança, a leitura deve ser incentivada.
    Acho que forçar determinado livro, na escola, é como matemática, tem seu objetivo.
    Se ele te fez ler memórias póstumas é porque queria que você aprendesse o modo singular como Machado escrevia, mesmo com todas as dificuldades que viveu, conseguiu revolucionar a literatura do país.
    Virei fã de Machado porque fui obrigada a aprender sobre ele.
    Mas, fora da escola, nada deve ser obrigado, cada um lê o que gosta!
    Nunca que vou apontar e dizer que minha leitura é melhor que a sua, porque cada um de nós tira coisas diferentes de um mesmo livro!
    Adorei o texto!

    Tem promoção lá no blog
    endless-poem.blogspot.com.br
    Beijão

    ResponderExcluir
  8. Oie querido, tudo bem com você ?
    Passando para agradecer sua visitinha em meu blog e dizer que já estou te seguindo e que vou te linkar em meu blog tá ? Você poderia me linkar também ? Porque logo estarei mudando meu layout e ai estou pedindo para as pessoas que estao em meu blog ter eu linkada para depois pegarem o banner novo, enfim...

    Outra coisa, eu li sua postagem e achei bem interessante, até porque todo mundo passa por essas leituras chatas de escola né ? Me lembro que eu tive que ler Dom Casmurro - O Alienista - Soldado de Melicias acho eu - A Luneta Mágica e muitos outros ai. Mas nenhum deles me agradou, pois a escrita é bem complexa e eu não entendia bufunfa. Nesse meu tempo de escola não gostava mesmo de ler. Mas meu ex namorado acabou me apresentando o livro Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Eu li e depois comprei o Calice de Fogo sem ser na sequencia e acabei pegando o gosto pela leitura. Nossa, minha melhor fase para te falar a verdade, porque os livros do Harry Potter já li 5 vezes cada um deles (risos)
    Mas enfim...

    Se cuida querido e fica com Deus
    bjokas

    lovereadmybooks.blogspot.com.br
    JÁ ESTOU TE SEGUINDO TAMBEM

    ResponderExcluir
  9. Acho que a leitura deve ser encentivada pelos pais desde cedo, assim corre menos riscos de ocorrer esses tipos de probleminhas.

    ResponderExcluir
  10. Olá Lucas!
    Graças a Deus eu não fui obrigada a ler esses clássicos na escola, só uma vez a professora mandou ler Jorge Amado, na época nem dei muita ideia, mas me arrependo! Acho que obrigar as crianças a lerem não vai adiantar, tem que mostrar a elas o quanto é maravilhoso o imaginar, tem que estimular a leitura nelas.
    Adorei o texto!! Parabéns!!

    Beijos,Tahis.
    lovesbooksandcupcakes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Adorei seu texto, e concordo com você em tudo! Eu fui obrigado a ler Odisseia e simplesmente amei!

    Aqui está meu blog: http://likelivros.blogspot.com.br/ Quem seguir, por favor avise nos comentários das postagens que eu sigo de volta e ainda comento nas novas publicações!

    ResponderExcluir
  12. Não acho que deveria ser obrigatória,afinal, não é gostoso quando lemos um livro que desejamos? Sei lá,acho que tudo tem seu limite, a faculdade por exemplo, entope todo mundo de leitura que nos sufoca.

    - vitamina de pimenta -

    ResponderExcluir
  13. Oi, Lucas!
    Adorei o seu post. Ficou ótimo!!!
    Eu fui muito forçada a ler no meu colégio, mas acho que nasci com uma veia para leitura mesmo, porque isso despertou mais ainda meu gosto por ler. Ermos obrigados a ler um livro paradidático por semana. Foi aí que nasceu minha primeira coleção de livros.
    Beijos!

    Café com Leituras!
    http://cafecomleiturasneriana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. eu acho que a leitura sempre fica mais prazerosa quando você lê sem obrigação nenhuma! amei o post! beijos

    Livro de Capa Dura

    ResponderExcluir
  15. Acho que a leitura não deve ser obrigatória, porém, deve ter um limite de até onde chegar.
    Eu costumo separar até onde vou ler o livro e mesmo que eu esteja cansado eu continuo até chegar na página que propus desde o inicio. Assim consigo ler sem ficar pausando sempre e demorar mais de 3 dias para ler um livro.
    Ótimo post. BeijO

    ResponderExcluir
  16. Boa abordagem do tema, Lucas! Acho que a forma com que somos iniciados ao mundo literário influencia bastante nosso futuro como leitor. Eu estudei a vida inteira na mesma escola e tive a sorte de ler livros adequados para a minha idade em todas as séries, o que aumentou bastante meu gosto pela leitura e fez eu me aventurar pelos clássicos depois, por vontade própria.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  17. Oieee, Lucas!
    Primeiro, amei seu comentário lá no blog, rs
    E segundo, adorei o seu texto. Eu sempre gostei muito de ler, mas minha primeira leitura "obrigatória" demorou a me prender, acho que pelo fato de ser uma imposição e não uma leitura livre. Mas confesso que anos depois, quando minha professora da 7ª série me fez ler O corpo morto de deus, da Giselda Laparta, minha admiração por essas leituras escolares cresceu. Afinal, graças a um professor também que eu li O Cortiço, e gostei bastante (e meu interesse por literatura brasileira apareceu)!
    Ótima coluna.
    Beijinhos.

    http://elastemalgumestilo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi,Lucas!
    É comum o jovem considerar por exemplo, que a leitura indicada por seus professores na escola não passam de pura obrigação. Acredito que falta identificação por parte dos mesmos professores para que os alunos sintam-se atraídos.É óbvio que ler Machado, José de Alencar, entre outros autores clássicos amedronta e acaba afastando os alunos da leitura. Existem diversas opções de leituras para aproximar um aluno, mas o fato é que a maioria dos professores não estão preparados.
    Minha experiência com a leitura começou bem cedo e nunca foi imposta pelos meus pais(que não tinham o hábito da leitura), nem pelos professores. Hoje, minha filha de 6 anos gosta muito de ler e convive com centenas de livros ao seu redor. Comecei a incentivá-la com gibis da Turma da Mônica. Agora, estou aos poucos inserindo Monteiro Lobato sempre respeitando o gosto e o ritmo da sua leitura.
    Adoro Machado e o meu livro favorito é Memórias Póstumas de Brás Cubas. Acho que ele deve ser lido sim, assim como outros títulos clássicos, porém quando atingirmos uma certa maturidade.

    Até mais.
    Zilda
    http://www.cacholaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  19. Eu acho que tudo forçado acaba tomando conotação ruim,leitura deve ser por prazer e nunca por obrigação!!!

    bjsss

    Bianca

    http://www.apaixonadasporlivros.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Bom eu acho que não devemos ser obrigados.Meu pai ja tentou me obrigar ler o Mundo de Sofia quando era mais nova.Eu Odiei.E hoje por postura própria e um empurrãozinho da minha amiga e da minha mãe amo a leitura e ja li mais livro do que meu Pai.Da minha idade mas mais do que ele.E concordo com seu comentario ali em cima "Jorge Amado é ótimooo <3 Leia um dia!"

    Formula-amor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Que legal você falar disso, sabe. Acho tão errado isso que rola nas escolas. Claro que incentivar a leitura é bom, mas obrigar causa mesmo essa repulsa. Se dependesse do incentivo da escola, eu nunca mais leria nada na vida!
    Só peguei o gosto mesmo, quando por iniciativa minha peguei um Harry Potter para ler. E olha, foi a melhor coisa que eu fiz. Mas, se dependesse da obrigação do colégio... tsc, estaria longe disso! :(
    As escolas talvez pudessem prezar uma literatura mais contextualizada. Talvez isso ajudasse, pq, leitura é leitura. Acho que é mais importante que os alunos leiam coisas relacionadas a seu cotidiano, coisas mais atuais e peguem o gosto pra ler futuros clássicos, a ficarem traumatizados pra sempre com o oposto! ;)

    Beijos!

    @karlinhakv
    www.fizdecanetinha.com

    ResponderExcluir
  22. Eu sou contra qualquer coisa feita por obrigação, especialmente quando é algo que deveria ser feito por diversão.

    Acho que professores devem sim estimular a leitura, mas jamais como algo obrigatório. Gosto bastante a forma com que minha antiga professora de literatura fazia. Ela indicava um livro para o ano e em qualquer momento você poderia entregar um trabalho sobre ele ou nem precisava, teve gente que ganhou ponto só por conversar com a professora sobre o livro. Mas era algo opcional, ela estimulava, mas era totalmente nossa escolha. Valia ponto, mas era extra. No geral os pontos ainda era de prova/trabalho.

    Acho que deveria ser algo assim, assim estimula de verdade a ler, por interesse, mas sem obrigatoriedade e principalmente sem pressa.

    Té mais...
    http://bmelo42.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Eu tive a sorte de só pegar leitura obrigatória quando eu estava no segundo ano, naquele ano eu já lia porque gostava e não tive tantos problemas quanto os outros alunos que tiveram que pegar Ótelo e Os Miseráveis, enquanto eu fiquei encantada com a narrativa dos autores o pessoal comentava que não tava entendendo nada. E neste ano pouquíssimas pessoas da minha sala liam, infelizmente após a leitura obrigatória nada mudou. Amei o post de discussão, a leitura deve ser trabalhada desde quando somos pequenos (como ocorreu comigo), e ela deve ensinar, estimular e entreter.

    Abraços,
    Raquel - Viajando com Livros.

    ResponderExcluir
  24. Lucas,

    Acho que o que mais falta, de certa forma, é o incentivo à leitura feito desde cedo. Com livros infantis e mais leves, como você mesmo sugeriu. Porque, querendo ou não, em certo momento do período escolar, o aluno terá que conhecer Machado de Assis, José de Alencar e Jorge Amado, por exemplo. Literatura, ainda que para nós seja bem mais do que isso, é também uma disciplina (como o são a Química, a Matemática, o Português) e precisa ser aplicada. Talvez falte apenas uma dinâmica maior, uma forma de mostrar aos alunos a sua riqueza. Nem digo com a obrigatoriedade, mas com debates mais lúdicos e que chamem a atenção do aluno. Um exemplo é o dos professores que, à leitura de "Dom Casmurro", pedem aos alunos que façam um julgamento de Capitu: se ela deve ser condenada por adultério ou se é inocente. Quero dizer, de uma forma ou de outra, haverá um interesse maior por parte da sala, concorda?
    Difícil é a aplicação destes métodos...
    Sou uma leitora precoce e tive, sim, em minha escola, certo incentivo para ler quando pequena. Muitos colegas de classe, no entanto, o perderam com o tempo, o que considero uma lástima.

    E sugiro que você releia algo de Machado de Assis qualquer dia desses. Eu não gostei de "Dom Casmurro" à primeira leitura. À segunda tentativa, todavia, me apaixonei perdidamente pela obra e não parei mais até conhecer o texto machadiano em quase toda a sua extensão.

    Beijos!

    Ana

    ResponderExcluir
  25. Eu amo amo amo ler, de paixão... mas obrigar já é demais!

    @esteffanifontes, do blog Aos Dezesseis Anos
    Facebook - aosdezesseisanos.blogspot.com.br
    Gostei muito do post! rs Boa tarde anjinho s2

    ResponderExcluir
  26. Eu comecei a ler muito cedo. primeiro os livrinhos bobinhos que a minha mãe me dava até chegar na quinta série atual 6° ano quando conheci a série Harry Potter que foi uma febre entre o meu grupo de amigos e foi por causa dessa série que descobri que a minha paixão pelos livros...

    Alguns anos depois minha mãe me deu "A pata da gazela" de José de Alencar e foi o pior livro que já li na minha vida e foi graças a minha professora de literatura que nos passou "senhora" do mesmo autor para ler e posteriormente fazer avaliação que comecei a ler e gostar e lembro que antes da aula ela conversava comigo e discutíamos o livro até o ponto que eu tinha lido... haha eu tive muita sorte pois acabei por me tornar amiga da minha professora de literatura e acredite ou não a fiz ler crepúsculo na época ^^ de tanto me ver falando ela ficou curiosa. o legal é que depois ela foi discutir o livro na sala e começou a relacionar o livro com o romantismo que era o assunto que estávamos dando na época :D

    Beijos da Mari
    http://amostradelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oi Lucas,
    muito bom o texto. Esse papo de leitura obrigatória é realmente muito complicado dependendo do profissional que vai trabalhar com ela. Até hoje eu tenho trauma com certos livros que eu tive que ler justamente por causa desses professores mal encarados rs'.

    Abraços,
    Rafael Augusto.
    Enseada das Letras

    ResponderExcluir
  28. Concordo com o texto, define muito a realidade. Comecei a ler por interesse próprio, e com um livro típico que desparta o interesse da leitura em muitos jovens: Harry Potter.
    Posso pegar o texto e postar em uma página do facebook? Colocarei os créditos do blog, e o autor dele.

    ResponderExcluir
  29. Adorei o texto, e concordo realmente.
    Adorei o blog também, tô seguindo (:
    http://bibliotecasvazias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Bom, eu nunca tive esses problemas, pois a minha escola fez isso que vc falou de incentivar a leitura desde criança. Nós íamos à biblioteca toda semana e tínhamos que pegar um livro, claro que o aluno poderia simplesmente não ler, mas às vezes nós tínhamos que responder coisas sobre os livros que líamos. Os colegas com quem eu estudei nessa época muitos amam ler hoje, e é por isso que não acho errado obrigar a leitura, pois eles leram obrigados e talvez se não tivessem sido não teriam lido nada. Também tinham livros que eram adotados em sala de aula, e eu gostei deles. Já no Ensino Médio, não li nenhum livro por obrigação. Tentei ler O Auto da Barca do Inferno mas não consegui terminar por falta de tempo, pulei uma parte pra ver o final pra poder fazer a prova. Dom Casmurro eu li poucas páginas, por tempo também, mas pretendo ler um dia pq ainda tenho o livro aqui. Mas li Cinco Minutos do José de Alencar e gostei. Sobre o que vc falou dos professores de literatura, a minha é ótima, divertida e passa sim a imprensão de gostar das obras que fala. O meu professor do 9º ano tb e por eles quero ler alguns livros do Realismo, sem obrigação nem nada. E bom, eles não passam livros do Jorge Amado em vez do Machado de Assis, primeiro pq são de períodos literários diferentes né? Realismo e Modernismo,não dá pra misturar acho. Eu penso que mesmo não gostando de alguns desses livros, é bom ler, pq antes ler esses do que não ler nenhum, e alguma coisa de bom eles devem trazer, no mínimo a compreensão daquele tempo em que o livro se passa. O Memórias Póstumas é muito importante porque foi o primeiro livro contado por um morto, pela digressão, coisas usadas muito nos filmes e livros de hj, quer dizer se a história é ruim ao menos a escrita pode ser aproveitada. mas realmente o melhor seria influenciar as crianças desde cedo, amo muito a minha escola e o meu pai por terem feito isso.
    http://felicidadeinventada.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá :D
Espaço reservado para comentários.
Ofensas serão excluídas.
Tem um blog? Deixe o link no final do comentário.
Obrigado!