Resenha: O Diário de Helga






Calcula-se que das 15.000 crianças que passaram pelo campo de internamento de Terezín, na antiga Tchecoslováquia, apenas 100 chegaram com vida ao fim da Segunda Guerra Mundial. A respeitada artista plástica Helga Weiss é autora de um dos mais comoventes testemunhos do Holocausto. Aos 83 anos, ela vive em Praga, no mesmo apartamento em que morou com os pais antes da deportação. Em 1938, por ocasião da ocupação nazista em seu país, a menina de 8 anos, filha de um bancário e uma costureira, começou a escrever e a desenhar suas impressões sobre tudo que aconteceu com sua família. Em um caderno, Helga narra a segregação dos judeus ainda em Praga, a desumana rotina de privações e doenças de Terezín e sua peregrinação ao lado da mãe por campos de extermínio como Auschwitz, onde escapou por pouco da câmara de gás.
Helga Weiss era só uma criança quando partiu em direção aos campos de concentração na Segunda Guerra Mundial. Sempre apegada a uma fé interior, a garota presenciou as piores atrocidades contra o ser humano durante anos. Felizmente, ela e sua mãe sobreviveram a tudo, e a garotinha, que está viva até hoje e mora em Praga, transcreveu em folhas de um caderno e em até algumas avulsas todo o sofrimento que a época lhe proporcionou.

"Agora é tarde demais. Ficarei e aguentarei até o fim. Se estou destinada a morrer, que assim seja. Que seja feita a vontade de Deus." (página 182)
O Diário de Helga é um livro extremamente tocante. A leitura se iniciou para mim no dia 11/06 e terminou menos de 24 horas depois. De alguma forma me senti tão tocado por esse livro, por esses períodos escritos por uma simples criança nos tempos de guerra, que fica difícil expressar o grau de emoção que a história proporciona.

"Que os alemães vejam que não estamos incomodados. Deliberadamente, mantemos rostos alegres e nos forçamos a rir. Deliberadamente, para irritá-los." (página 40)
A Segunda Guerra Mundial é tido como um período muito sanguinolento, cheio de mortes e tristeza. Sob o ponto de vista de Helga, isso fica mais claro ainda. O diferencial está no fato da visão de uma criança ser bem diferente da de um adulto. Várias passagens do diário deixam claro que a pequena Helga se via sempre em situações difíceis como fome, frio ou tortura, mas o pensamento que não a abandonava era: Tudo vai ficar bem. Já está quase perto do fim. Só mais dois meses. Só mais dois anos. 

Os alemães eram tidos como "arianos" e os judeus "não-arianos" naquela época. Para quem não sabe muito a respeito, os alemães se consideravam superiores a qualquer um no mundo, se consideravam uma raça escolhida por Deus e quem estivesse abaixo deles deveriam ser exterminados. É sofrido ver como os judeus eram tratados naquela época. Sob a visão dos livros escolares temos algo muito superficial. Helga Weiss detalhou tudo e mais um pouco sobre essa época tão sofrida. O fato da solidariedade dos judeus um com os outros é algo que eu acho bem interessante e bonito, e também houve algumas pessoas polonesas e alemãs que tiveram compaixão com eles.

O Diário de Helga é um livro curto, que pode ser lido em apenas um dia mas lembrado para sempre. Os fatos narrados na obra foram alterados, a linguagem da autora também, que era uma criança na época e os termos empregados eram infantis. Houve um remanejamento dos acontecimentos, já que muitos foram escritos póstumos à guerra, conforme ela se lembrava. Num contexto geral, o livro é ótimo, contém fotos e ilustrações feitas pela mesma. Recomendo muito a leitura para quem gosta de fatos históricos, pois o livro tem uma riqueza enorme nisso, principalmente sobre os campos de concentração.
Título: O Diário de Helga
Autor: Helga Weiss (adaptado por Neil Bermel)
Páginas: 238
Editora: Intrínseca


24 comentários:

  1. Parece ser demais, um livro que eu quero ler e pega essa mesma "faixa" é o Diário de Anne Frank. Muito boa resenha.
    Super Abraço, Victor Rosa
    encantosparalelos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro :o
    Essas histórias que se passam na Guerra sempre me chamam atenção, o tema por si só já é interessante.

    Beijinhos.
    Helana.
    www.intheskyblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Livros que tem como tematica a Segunda guerra me encantam. Tanto como evento principal quanto como pano de fundo. E esse parece ser maravilhoso e emocionante. Entrou pra minha listinha!

    Beijokas
    escolhasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Comecei a ler esse livro ontem! Depois comento aqui o que eu achei.
    =)

    victoria-diz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oie :)

    Quero muito ler esse livro, mas quando eu for começar a leitura vou me preparar antes porque livros que abordam temas mais polêmicos são difíceis de extrair tudo, principalmente livros que envolvem guerras, abraços !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  6. Parece ser bom, A Segunda Guerra é bastante interessante, disperta bastante nas pessoas.
    Preciso ler esse livro logo!

    Beijos. ô/

    www.odomdaescrita.com.br

    ResponderExcluir
  7. Com certeza vou gostar desse livro! O único que li com um contexto parecido foi O Menino do Pijama Listrado e foi uma leitura que me tocou muito e até hoje não esqueci. Quero muito conhecer o Diário de Helga. Ótima resenha.

    Beeeijos (:

    ResponderExcluir
  8. Ainda não tonha ouvido falar desse livro, mas sua resenha me encantou, parece ser aqueles livros que marcam a gente para sempre.
    Fiquei louca para ler.

    bjs
    Aline Lima
    http://alinenerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Sou muito curiosa sobre esse assunto. É muito intrigante como eu ser humano pode virar um mosntro. Adoraria ler esse livro.
    Beijoo

    http://melanciapink.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Lucas!

    Outra ótima resenha. Fiquei bem interessada no livro, pois adoro ler sobre fatos históricos. Sempre sofremos com essas leituras por serem algo real, mas também é muito interessante conhecer melhor os fatos passados. Achei muito bonita a capa.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Lucas!
    Fiquei bem interessado no livro. Não o conhecia, acreditas? :x
    Parece ser uma história marcante, intensa e até conflitante. Curto livros assim, apesar de que sempre fico muito pensativo depois.
    Em suma, espero lê-lo brevemente e gostar assim como você.
    Parabéns pela resenha!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  12. É um livro que eu gostaria de ler. Já li vários livros que se passam na segunda guerra e todos são muito emocionantes. Não tem como não sofrer junto com os personagens e de admirar de até onde chega o ser humano, ou não tão ser humano assim.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Quero MUITO ler este livro. Amo tudo que envolve a Segunda Guerra Mundial. Espero ter a sorte de encontrar alguma nova promoção no Submarino! hahaha

    Bjao

    Dani - http://chabiscoitoseumlivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Desde que acompanhei o lançamento do livro, fiquei curiosa para lê-lo, mas não sabia exatamente sobre o que se tratava. Achava inclusive que fosse um livro que praticamente contivesse imagens. Não sabia que tinha uma história, um diário por trás. Você me deixou com muito mais vontade de lê-lo agora. Ótima resenha. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Lucas,

    Essa é a segunda resenha que leio do livro e tem me chamado a atenção, acho importante conhecermos a história do nosso mundo. Para que barbáries como estas não voltem nunca mais a acontecer. Parece um livro encantador e fico feliz que vc tenha gostado tanto. Acho que realmente é uma leitura que marca.

    Participa das promoções de aniversário do blog, tá rolando sorteios bem legais, incluindo um template personalizado do jeitinho que o ganhador quiser!!!

    www.reticenciando.com

    ResponderExcluir
  16. Gosto bastante desses livro que abordam 2° guerra mundial, alemães x judeus. Essa história deve ser linda como todas as outras que eu li sobre o assunto.

    Jonathan Freitas, Momento Literário.

    http://momentoliterario1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Gostei muito da sua resenha e o livro entrou na listinha.

    A 2º Guerra deu e dá margem para muitas histórias, de todos os tipos. O livro que mais gosto que se passa nessa época é o A Menina que Roubava Livros, pois ele é meio diferente da maioria, pois quase todos falam disso pelos olhos dos judeus, dos soldados, daqueles que mais sofrem. E A Menina já mostra uma criança no, por falta de um termo melhor, "lado certo".

    Mas esse também me interessou muito.

    Té mais...
    http://bmelo42.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Lucas.
    Poxa eu quase comprei esse livro na promoção, e acabei tirando do carrinho, agora me arrependo.
    Eu gosto de histórias sobre a guerra, mas eu acabei fazendo comparações e desistindo da compra.
    Mas já está na listinha novamente.

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  19. Adorei a resenha Lucas (: Já está na minha wishlist!
    Abraço
    http:umsenhorpalhaco.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Me interesso bastante pela Segunda Guerra. Não tinha parado para ler sobre o livro, então lendo sua resenha, acabei me interessando por ele. Parece ser um relato bem interessante e tocante.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  21. Olá! Caramba, parabéns pela resenha. Me interesso muito por esse período da Segunda Guerra Mundial, essa questão do holocausto e exterminação dos judeus. Apesar de achar muito triste, é um fato que me interessa, talvez porque me faz ver a realidade dura da vida. Vou colocar este livro na minha lista de leituras!
    Estou retribuindo a visita. Seu blog é super fofo e estou seguindo também.
    Beijo!
    Doce Sabor dos Livros - Visite!

    ResponderExcluir
  22. Ei Lucas, tudo bem? Menino, eu to doida pra ler esse livro. Adoro livros com teor histórico, sabe? Apesar de ser formada em jornalismo, sinto na história, não só do Brasil, como Geral uma grande atração. E enquanto não tomo vergonha na cara para fazer uma outra faculdade na área, vou lendo livros históricos, etc. O Diário de Helga tá há mt tempo encabeçando essa área da minha wish list, mas tenho achado o livro tão pequeno e tão caro... por isso vou adiando. Mas sua resenha tá ótima e me motivou bastante.

    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Acho a época da segunda-guerra mundial tão incrível, não pelas barbaridades e atrocidades que nela ocorreram, longe disso. Mas é um período tão obscuro e cheio de significados que de tão sinistro é atraente. Estranho, não? Muitos livros que retratam esse período, ou até mesmo filmes, sempre me agradam e esse provavelmente não será diferente, mas a minha lista de leitura está tão grande e meu dinheiro tão baixo que terei que esperar mais um pouco. Ótima resenha. Abraços, Felipe (A Hora do Livro).

    ResponderExcluir
  24. Primeiramente, parabéns pelo blog. Amo livros, assim como você. Amei a resenha do livro Diário de Helga. Um livro que está na minha lista de leitura para 2013. Gosto muito do período em que se passa o livro, um período para ser lembrado sempre, e que não deixemos se repetir.
    Mais uma vez parabéns, por ver um jovem ter o belo e encantador gosto por livros. Um abraço carioca.
    Agnaldo Alves

    ResponderExcluir

Olá :D
Espaço reservado para comentários.
Ofensas serão excluídas.
Tem um blog? Deixe o link no final do comentário.
Obrigado!