Os Doze #2 - Justin Cronin



Em A passagem, doze prisioneiros sentenciados à morte foram usados em um experimento militar que buscava criar o soldado invencível. Mas a experiência deu terrivelmente errado. Um vírus inoculado nas cobaias acabou com qualquer resquício de sua humanidade e elas fugiram, matando ou infectando qualquer um que cruzasse seu caminho. Os infectados se tornavam virais obedientes a seu criador, mais um de seus Muitos. No caos que se formou, a única chance de sobrevivência para a espécie humana eram fortificações altamente protegidas. Assim se formou a Primeira Colônia, um reduto a salvo dos virais, mas isolado do resto do mundo. Noventa e dois anos depois, uma andarilha surgiu às portas da Colônia. Era Amy Harper Bellafonte, a Garota de Lugar Nenhum, aquela que iria liderar um grupo de colonos e... Agora, cinco anos após ter cruzado as Terras Escuras em busca de respostas e salvação, seu grupo está separado. Cada um seguiu seu caminho, mas seus destinos logo voltarão a se cruzar, num embate definitivo contra uma ameaça mortal.
O Tempo De Antes. Tudo aconteceu de uma forma rápida, alastradora, e então, os Estados Unidos estava sendo tomado por virais. Alguns sobreviventes foram encontrados e concentrados em um campo militar, mas não estavam imunes aos perigosos dracs. Nove décadas depois, Peter, Alicia, Michael, Amy e os outros continuam a sua jornada arriscada com o intuito de sobreviver e destruir de uma vez por todas Os Doze. Na continuação de A Passagem, Justin Cronin prova mais uma vez que é capaz de construir uma trama cheia de reviravoltas e surpresas, sem perder o foco e não descendo o nível comparado com o primeiro volume. 

O grande problema de escrever uma série ou trilogia é que o autor corre o risco de cair na "maldição" de se perder no meio do enredo já no segundo livro. À primeira vista Os Doze pode parecer estar indo para esse infeliz caminho. Cadê os personagens do primeiro livro? Por que a história voltou para O Tempo de Antes? Essas questões fazem com que a introdução da trama volte no tempo, exatamente para quando o vírus começou a se alastrar, e deixa o ritmo um pouco arrastado, afinal, em A Passagem já ocorreu tudo isso.

É até pensável que nessa continuação a história se tornaria cansativa Ao começar a segunda parte do livro, Justin volta a habituar o leitor com o período apocalíptico que os personagens vivem. Então eu pensei: Até que enfim posso dar continuidade na trama que cerca Amy. A verdade é que foi preciso relatar tudo que aconteceu antes de começar a devastação do território americano porque tais fatos são necessários para que haja um entendimento do que veio depois. 

A narrativa continua impecável. É interessante ver como tudo se une em uma coisa só no final. A fragmentação dos acontecimentos faz a leitura ficar emocionante em certas partes, e no ápice é interrompida, para só ser continuada em capítulos mais a frente, o que torna o ritmo acelerado, com aquela sede de descobrir o que vem a seguir. A ação que permeia o parte final é ainda mais empolgante. Quem já leu A Passagem sabe: Cronin tem o dom de fazer qualquer um ficar apreensivo com suas cenas de ação tão bem descritas. 

Os Doze pode não ter sido tão bom quanto seu antecessor, mas faltou bem pouco para se igualar. Digo isto porque o começo é bem lento, e até agora procuro explicação para a inserção de um grupo de personagens no Tempo de Antes que não tiveram relevância no enredo. Pode ser que eles tenham alguma importância em A Cidade Dos Espelhos, pois uma frase dita por uma das sobreviventes fez uma conexão com o grupo de Alicia, e outros personagens inimagináveis. É surpreendente. 

"Num mundo cercado por monstros, o inimigo mais cruel pode ser o próprio homem". Essa frase que está impressa na capa exemplifica tudo que ocorre no livro. É fato que o homem já está degradando o planeta atualmente, e nessa trama fictícia fica claro que a ganância pode destruir o ser humano.

Palmas, palmas! Justin Cronin sabe escrever com maestria e construir uma trama envolvente, mesmo com uns clichês básicos. O final tem um gancho mínimo para o último volume, espero e sei que ele não vai decepcionar no desfecho da história.



17 comentários:

  1. Oi Lucas!

    Fiquei empolgada com sua resenha. Assim como na resenha do volume anterior, pelo visto a história e a narrativa do autor te conquistou. Acho muito interessante a premissa, mas acho que não estou no clima para esse tipo de enredo no momento, mas futuramente quero conferir.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Quando comecei a ler a sinopse achei que fosse igual a uma série que assisto, mas ai depois lembrei de que já tinha visto falar deste livro, e bom sua resenha também me fez ter outra visão. Parece ser um livro muito bom! E é tão bom quando o livro que agente gosta vira filme, tomara que os rumores sejam reais!

    Abraços :*

    ResponderExcluir
  3. Nossaaa, esse livro é bom mesmo.
    mas nem li o 1o, mas me anima a começar a ler.
    adorei sua resenha!

    http://www.lostgirlygirl.com
    bjos

    ResponderExcluir
  4. Não li o primeiro livro da trilogia e possivelmente não lerei, porque apesar de sempre ouvir comentário favoráveis e resenhas positivas, não é meu gênero favorito...

    Mesmo assim, gostei do que você disse sobre o livro ser arrastado no começo, mas mesmo assim você ter gostado em função da narrativa do autor.

    Beijos,
    Letícia - Literature Diary

    ResponderExcluir
  5. Fiquei com medo de ler sua resenha e pegar algum spoiler. Estou com o primeiro livro parado na minha estante tem tempo. Mais eu vi a sua classificação e fiquei mais animado ainda!

    /As Luzes de Setembro

    ResponderExcluir
  6. Já queria ler essa saga, e sua resenha de Os Doze me mostrou que preciso mesmo conferir. :)

    Abraço!
    http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Me parece ótimo.
    Já li outra resenha desse livro, mas gostei mais da sua, deu vontade de ler rsrsrs


    http://inspiracaoentrelinhas.blogspot.com.br/
    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nenhum livro do Justin, mas depois de ler sua resenha tão entusiasmada, fiquei com curiosidade para ler a série. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  9. Essa trilogia está sendo uma das melhores que já li. Eu achei esse mais fraco que o primeiro, pois eu, vou falar de mim, fiquei um pouco perdida no começo, mas mesmo sendo mais fraco, é muito melhor que a maioria dos livros que li esse ano. Espero ansiosa o próximo, pois quero muito ver o que vai acontecer. Sem duvidas palmas para o autor.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Nunca tinha ouvido falar dessa trilogia! COMO ASSIM? Preciso ler!
    Te indiquei numa tag!
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi! Nunca tinha visto essa trilogia, mas gostei muito da proposta dela.
    Ela deve ser aquele tipo de livro que ilustra muito bem o que a humanidade anda fazendo com nosso planeta.
    Beijos,

    Letícia
    http://www.odomdaescrita.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Eu estou mega ansioso para ler "Os Doze". Diferentemente de muitos leitores e até você, adoro a introdução do Cronin. Eu sei que geralmente são longas, mas eu acho incrível.
    Entendi bem sua opinião e concordo que o livro há clichês básicos, mas nada que realmente atrapalhe a leitura.
    Espero realmente gostar da leitura, assim como você. (:
    Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Lucas,
    Eu sempre quis ler essa trilogia, principalmente quando o Tio King elogiou A Passagem, mas confesso que o tamanho do livro me desanimou um pouco e agora quero ler a dos 3 antes de comprar, mas parece que OS Doze foi uma sequencia bem aceita. Vc indica para quem curti mais terror, ou ação?

    Abraços!
    Aline Lima
    http://alinenerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Quero muito ler. Já me disseram pra desapegar de personagens nesse livro rs
    Que bom que vc gostou. Eu ainda não li o primeiro, então vamos a pilha de livrinhos.

    www.reticenciando.com

    ResponderExcluir
  15. Eu juro que essa série será uma das próximas que vou ler. Depois de sua resenha de tirar o fôlego em A passagem, você vem com essa resenha de Os Doze, tá querendo que todo mundo corra para ler né? Só pode. Eu me lembro bem que você não estava gostando no começo, mas que bom que ele conseguiu dar uma reviravolta e te conquistar, fiquei com medo do autor se perder e te decepcionar. ahaha
    beijos

    ResponderExcluir
  16. Oi Lucas,
    Acho que já tinha te falado que esse livro está aqui na fila esperando para ser livro, mas antes dele tem A Passagem, que não li ainda. rsrs
    Que pena que o segundo não é tão bom quanto o primeiro, mas o fato de você ter curtido o primeiro já me impulsiona a começar a trilogia, que por sinal eu devo correr, pois o terceiro já está pra sair e ainda não li nem o primeiro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Oi adorei sua resenha!.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir

Olá :D
Espaço reservado para comentários.
Ofensas serão excluídas.
Tem um blog? Deixe o link no final do comentário.
Obrigado!